Como funcionam os algoritmos das redes sociais?

Segundo uma pesquisa da Global Digital Overview, realizada no ano de 2020, estima-se que 4,5 bilhões de pessoas ao redor do mundo tenham acesso à internet. Desse número, aproximadamente 3,8 bilhões fazem uso de pelo menos uma rede social.

Esses números evidenciam ainda mais a importância que as redes sociais têm no dia a dia, seja para expor informações importantes, conectar pessoas ou funcionar como plataforma de venda.

Por isso, tem se tornado cada vez mais fundamental entender como o algoritmo das redes sociais funciona. No artigo de hoje falaremos em especial do Instagram e do LinkedIn.

Então se você quer aprender a potencializar suas redes sociais, siga conosco por aqui!

 

Qual a lógica por trás dos algoritmos das redes sociais?

Antes de começar, precisamos definir o que é um algoritmo. No universo da matemática, um algoritmo é uma sequência de regras, raciocínios ou operações aplicada a um conjunto de dados com o objetivo de resolver um problema.

No ambiente da informática a definição é bastante parecida. Um algoritmo é tido como um conjunto de procedimentos lógicos que levam a uma solução por meio de um número finito de etapas.

Tendo essas definições esclarecidas, podemos explicar qual é a lógica por trás dos algoritmos das redes sociais. Basicamente é um conjunto de regras, determinadas pelos desenvolvedores, que são aplicadas ao conjunto de dados dos usuários de determinada rede social.

Dentre os objetivos, o principal é determinar quais conteúdos são mais adequados para cada perfil de usuário. Isso significa que as publicações e propagandas mais compatíveis aparecem primeiro, criando um match perfeito.

Com isso, muitas redes sociais têm ajudado negócios e influenciadores a filtrar o conteúdo de forma mais direcionada, e os resultados são cada vez mais positivos.

Então que tal conhecer melhor como os algoritmos do Instagram e do LinkedIn funcionam?

 

O algoritmo do Instagram

O Instagram é a terceira rede social mais usada no mundo. Com quase 11 anos de história, já conquistou mais de 1,2 bilhão de pessoas no mundo todo e hoje é considerada o ambiente de maior engajamento na internet.

O algoritmo do Instagram funciona de acordo com um princípio básico: entregar ao usuário os conteúdos que despertam mais interesse. Para isso, 3 pontos são levados em conta.

Primeiramente o interesse. O modo de navegação de cada usuário indica quais conteúdos são de maior relevância e quais não despertam interesse, ou seja, as publicações que você curte, comenta e consome com maior frequência são tidas como preferidas pelo algoritmo. Dessa forma, os conteúdos são priorizados de acordo com cada um.

É por este motivo que você deve ter percebido que nem sempre as publicações aparecem em ordem cronológica. Atualmente usa-se o que é chamado de feed de relevância.

O segundo ponto levado em conta pelo algoritmo é o engajamento. Basicamente o raciocínio é o seguinte: posts com melhor engajamento têm maior potencial de engajar outras pessoas, e por isso são priorizados no feed.

Isso significa que as publicações que tiveram os melhores números de curtidas e comentários na rede social vão aparecer antes daquelas que não ganharam grande destaque.

Por fim, o terceiro ponto considerado pelo algoritmo do Instagram é o relacionamento do usuário, ou seja, seus seguidores e principalmente, quem ele segue.

Basicamente o que acontece é a identificação dos perfis que têm maior relacionamento com cada usuário, e isso leva em conta não apenas likes e comentários, mas também buscas e compartilhamentos.

 

O algoritmo do LinkedIn

O LinkedIn é a maior rede social voltada para o mercado de trabalho. São mais de 500 milhões de usuários e esse número só cresce, afinal no cenário de global de pandemia, a plataforma contribuiu muito e de maneira positiva para a recolocação de profissionais.

No Brasil o LinkedIn é hoje a terceira rede social mais usada e por isso vale a pena entender como seu algoritmo funciona. Então vamos lá!

Assim como no Instagram, o LinkedIn exibe primeiro os posts que têm maior probabilidade de interessar o usuário, e para isso são aplicados quatro critérios: qualidade do conteúdo, engajamento, relevância e filtragem por revisores. Dito isto, vamos aprofundar em cada um deles.

No que diz respeito a qualidade do conteúdo, o algoritmo consegue identificar spams, publicações cujo conteúdo é inferior e publicações com atributos que têm potencial de interessar o usuário. Com base nisso, é feita uma primeira filtragem.

Em seguida temos o engajamento, ou seja, o algoritmo analisa o alcance das publicações e como o público interagiu com o conteúdo. Para isso os números de interações, comentários e compartilhamentos são muito importantes.

A relevância está bastante relacionada ao engajamento. Basicamente o que acontece é a análise dos resultados de engajamento, e com base nisso as publicações são ordenadas de acordo com a relevância.

Finalmente, a etapa final é realizada por um time de revisores, responsável por filtrar e selecionar os grandes destaques da rede social. O ponto chave aqui é a classificação do conteúdo de acordo com o objetivo principal do LinkedIn: o mercado profissional. Sendo assim, publicações que têm a agregar no âmbito profissional são entregues com prioridade para um número maior de usuários.

Como vimos, as redes sociais têm enorme potencial de crescimento, permitindo que você alavanque desde seu lado profissional, uma marca e até mesmo sua vida pessoal.

Por isso, entender como funcionam os algoritmos usados nas redes sociais é de extrema importância.

 

Comente aqui embaixo qual outra rede social você quer conhecer melhor!

Até breve!

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>