Metaverso: o que significa e quais são as possibilidades desta ideia?

O metaverso é um conceito que tem chamado bastante atenção dos usuários. Em tese, esse novo ambiente virtual deve tornar a experiência de conhecer lojas, visitar amigos e até mesmo de realizar reuniões em algo inédito.

A ideia ficou mundialmente conhecida após a mudança de nome do grupo Facebook, que agora se chama Meta. Logo, os usuários e grandes empresas têm investido, pesquisado e conhecido mais deste jeito novo de usar a internet.

Ainda assim, há muitas dúvidas sobre como esse ambiente funciona e, acima de tudo, quais são as principais tendências e possibilidades para os usuários. Até agora, vimos que é possível criar avatares de si mesmo, recriar ambientes e fazer atividades dentro do mundo.

Para mostrar todas as possibilidades e explicar o que é o metaverso, nós da Auditeste preparamos este artigo e reunimos tudo o que você precisa saber!

O que é o metaverso?

O metaverso é um ambiente digital em realidade aumentada que permite o usuário realizar inúmeras atividades, como ir à praia, visitar lojas recriadas fielmente, conhecer novas pessoas, entre outras tantas possibilidades.

Ainda no início do novo milênio, muitos games e plataformas começaram a explorar o interesse dos usuários em realizar experiências em recriar a própria vida. Ou seja, esses jogos permitiam ao usuário criar versões de si próprios e interagir com outros usuários.

Mesmo assim, a experiência desses jogos nunca se aproximou da vida real e por isso sempre foram considerados apenas plataformas ou games. Assim seguiu até a popularização dos aparelhos em realidade aumentada.

Com esses novos gadgets, os usuários criam avatares e navegam em todas as possibilidades que o metaverso proporciona. Na prática, ao invés de visitarem sites, apps e plataformas, os usuários acessam ambientes digitais com diferentes possibilidades.

 

O que são óculos de realidade virtual?

Os óculos de realidade virtual podem ser definidos como um gadget que aumenta a imersão do usuário ao materializar as mãos e movimentos.

Trata-se de duas telas em LED que reagem aos movimentos da cabeça e dos olhos. Deste modo, o ambiente fica bem mais fácil de ser explorado e o usuário pode andar livremente, pegar itens com as mãos e interagir com outros usuários.

 

Quais as possibilidades do metaverso?

As possibilidades do metaverso aumentam a cada dia que a nova tecnologia avança. No entanto, muitas tendências entram em consenso e devem ser soluções bastante populares entre os usuários nos próximos anos.

Entre alguns exemplos estão:

 

1. Avatares de si

Um avatar é uma versão de si mesmo customizada. Essa representação pode ser uma cópia próxima de você ou não, e ela é responsável por interagir com os outros usuários e conhecer diferentes lugares.

Por aderir ao formato de primeira pessoa, o próprio usuário não consegue ver o próprio rosto ao explorar o metaverso, porém outros usuários interagem e conhecem a sua representação em todo momento.

 

2. Videochamadas em tempo real

As videochamadas estão em alta desde o início da pandemia de covid-19 e devem ter os seus dias contados por conta do metaverso. Na prática, os usuários poderão interagir com as representações dos usuários e conversar de casa como se estivesse em uma empresa.

Indo além disso, outra possibilidade é criar hologramas que se estendem em nosso dia a dia. Contudo, vale destacar que não há previsão para ver essa tendência ser uma realidade tão cedo.

 

3. Cinemas, shows e mais

Uma possibilidade bastante discutida é a criação de cinemas, casas de shows e shoppings dentro do metaverso. Em teoria, o usuário poderá navegar e encontrar opções de entretenimento pagas dentro deste novo ambiente digital.

Mesmo sem realidade aumentada, alguns shows já aconteceram dentro de games e reuniram milhares de usuários. Um exemplo recente foi o show do rapper Travis Scott no jogo Fortnite, que reuniu 14 milhões de jogadores.

 

4. Customização paga

Em tese, a principal forma de monetizar conteúdos no metaverso deve ser a customização dos avatares, oferecendo bonés, camisas e outros itens cosméticos pagos.

Até agora, não há nenhum tipo de restrição de quais empresas podem oferecer itens customizados pagos e justamente por isso empresas brasileiras têm se aventurado neste novo ambiente virtual.

Por exemplo, a rede TIM inaugurou uma loja no metaverso, enquanto a rede de varejo Casas Bahia tem realizado lives com o avatar da marca CB.

 

Quais os desafios do metaverso? 

Entre todos os desafios do metaverso, há quatro barreiras que dificultam a ideia ser prática no dia a dia: custo; mão de obra; interoperabilidade; e tecnologia.

O custo dos óculos de realidade virtual passa a ser uma barreira, especialmente em países de terceiro mundo. Atualmente, os óculos de realidade virtual custam entre 2.500 reais a 12 mil reais.

Outro ponto importante, a mão de obra especializada em TI está em falta no Brasil e no restante do mundo. Inclusive, muitos países têm buscado profissionais de outras nacionalidades para suprir a demanda por profissionais qualificados.

Isso é um ponto que dificulta a implementação do metaverso e o mantém mais restringido por hora.

Ao menos por alguns anos, a interoperabilidade, capacidade das empresas trabalharem juntas, deve manter a ideia do metaverso pouco funcional.

Com a promessa de uma API compartilhada, a Meta deve investir e divulgar uma chave que garanta a interoperabilidade nos próximos anos.

Por fim, para tornar a hiper realidade possível, a tecnologia precisa avançar bastante. Até o momento, os óculos de realidade virtual são os principais gadgets para os interessados em conhecer as possibilidades do metaverso.

Porém, esses óculos não oferecem praticidade e por isso a tecnologia deve apresentar soluções mais fáceis e usáveis no dia a dia.

 

Quando sairá o metaverso?

A ideia do metaverso deve ganhar forma ao longo dos próximos anos, mas até agora não há nenhuma ideia de quando essa tecnologia será uma realidade para todos.

Mesmo assim, acredita-se que os primeiros passos desta tecnologia sejam dados ainda em 2022, com games, apps e plataformas que aceitaram o recurso e terão alternativas dentro desta nova realidade.

 

Gostou do conteúdo ou quer saber mais sobre o assunto? Então não deixe de escrever a sua opinião nos comentários!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>