O bug que custou bilhões de dólares

Entenda o que aconteceu e como o Facebook poderia ter evitado a queda que gerou prejuízos no mundo todo

No último dia 4 de outubro, aplicativos como Facebook, Whatsapp e Instagram sofreram uma queda generalizada que afetou milhares de pessoas ao redor do globo.

A instabilidade começou a ser reportada ao Down Detector, site de monitoramento de problemas e quedas de serviço, de forma significativa, por volta do meio-dia, período em que as redes começaram a receber milhares de reclamações.

De acordo com os usuários, não era possível fazer o envio de mensagens, atualizar as páginas, publicar no feed e acessar as contas durante o período em que o Facebook ficou fora do ar, o que acabou ocasionando alguns inconvenientes para quem usufrui dessas plataformas.

O problema não se restringiu apenas ao Brasil; atingiu também outros 45 países como Estados Unidos e Alemanha, e perdurou até às 19 horas, quando começou a se estabilizar gradualmente.

Vale lembrar que o Facebook comprou o Instagram em 2012 e o Whatsapp em 2014, logo eles estão relacionados.

 

As consequências

Pesquisas feitas recentemente revelaram que o Facebook é a rede social mais usada no mundo e possui cerca de 2.8 bilhões de usuários ativos. O Whatsapp e o Instagram não ficam para trás: eles têm cerca de 2 bilhões e 1.2 bilhão de usuários, respectivamente. Em média, as pessoas passam 2h22min navegando nas redes sociais diariamente.

Isso significa que a queda desses serviços teve um impacto significativo na vida de milhões de pessoas, como veremos a seguir.

 

  • Falha na comunicação

Hoje em dia é muito raro que alguém não tenha Whatsapp, já que é a principal rede social para troca de mensagens no Brasil. Por isso, a instabilidade causada pelo Facebook culminou em uma dificuldade inesperada na comunicação entre amigos, familiares e outras pessoas. Até descobrirem que havia ocorrido uma queda global, muitas pessoas ficaram preocupadas com a falta de envios e recebimentos de mensagens.

 

  • Prejuízo nos negócios

Como muitos empreendedores utilizam o Facebook e o Instagram como vitrines virtuais, e o Whatsapp para comunicação com os clientes, a queda desses aplicativos culminou em prejuízos para muitos.

Por isso, durante esse período conturbado, houve muitos relatos de donos de lojas virtuais alegando que a queda das redes sociais prejudicou as vendas online.

 

Entenda o que provocou a queda dos serviços do Facebook

Com Facebook, Instagram e Whatsapp fora do ar, os usuários migraram para o Twitter e logo perceberam que o problema atingia diversos países.

No período da tarde, por volta das 16h22min, o Facebook emitiu uma nota através do Twitter: “Nós estamos cientes que algumas pessoas estão enfrentando dificuldades ao tentar acessar nossos aplicativos e serviços. Estamos trabalhando para voltar ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas pelo inconveniente.”

No entanto, as redes sociais só começaram a voltar gradualmente ao normal por volta das 19 horas e, até agora, não se sabe oficialmente qual foi a causa exata do problema que causou a instabilidade.

Tudo o que se sabe de acordo com uma publicação oficial do Facebook é que ocorreu uma “mudança de configurações defeituosas” nos servidores.

 

Como a instabilidade poderia ter sido evitada

Para evitar consequências negativas como foram vistas no caso do Facebook, é de extrema importância realizar testes de software nas empresas para evitar problemas de tamanha dimensão.

Além de garantir que o sistema atenda aos requisitos do cliente, os testes também devem identificar possíveis falhas, bugs e configurações defeituosas a fim de evitar que, futuramente, isso cause algum tipo de prejuízo financeiro ou para a reputação da empresa.

Também é válido ressaltar que consertar um bug na fase de teste do sistema é, geralmente, muito menos custoso do que corrigi-lo posteriormente quando ele já estiver na fase de desenvolvimento ou de funcionamento.

Outro ponto é que muitas empresas, em uma tentativa de agilizar a entrega de um produto, acabam pulando essa etapa de testes. No final das contas, essa economia de tempo também pode demandar muito mais horas para consertar o problema futuramente.

Recentemente, outras grandes empresas apresentaram problemas em seus sistema, o que também fez com que seus serviços ficassem fora do ar. Além do caso do Facebook, podemos mencionar a queda nos serviços da empresa norte-americana de serviços na nuvem Akamai, que causou instabilidade para AirBNB, Playstation, Delta Air Lines, entre outras.

Por isso, na atual era da tecnologia, e principalmente no período pós pandemia, onde muitos negócios migraram para o setor digital, é de extrema importância corrigir falhas e bugs que podem acarretar em problemas tanto para os clientes quanto para a empresa.

A fim de evitar estes problemas, conte com os serviços da Auditeste.

 

Quer ficar sempre por dentro das novidades no universo da tecnologia? Então acompanhe a Auditeste nas redes sociais e aqui no blog!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>