Pentest: O que é e como funciona

Problemas com segurança na internet não é uma novidade. Desde que este ambiente saiu das mãos dos militares e entraram nas casas dos civis, inúmeras fragilidades já foram encontradas e exploradas.

Nos dias de hoje, a internet chegou aos nossos celulares e até mesmo os aplicativos que instalamos podem ser um problema de segurança. Quando foi a última vez que você verificou quais são as permissões ou as informações que os aplicativos que você baixa têm acesso?

É por isso que o Pentest existe, para evitar que empresas coletem dados sensíveis de forma maliciosa. Curioso para saber mais sobre este teste? Continue lendo este texto.

 

O que é o Pentest?

Penetration Test (teste de intrusão em português) ou somente Pentest para os íntimos é uma forma de detectar possíveis pontos de exploração em um sistema, aplicativo, estrutura de rede ou servidor.

Os testes são realizados por hackers éticos, ou seja, são profissionais especializados em segurança da informação que executam esse segmento de testes.

Apesar do estigma que este nome carrega, especialmente entre os profissionais de TI, trata-se de um profissional contratado pelas próprias corporações a fim de encontrar falhas ou fragilidades em seus sistemas.

 

Quais são as informações mais frágeis do seu banco de dados?

Um dos pontos mais interessantes dessa abordagem de testes é que é possível saber exatamente quais dados vazariam caso um hacker não-ético tivesse acesso às mesmas informações.

Sendo assim, o Pentest serve para levantar pontos do código, infraestrutura, arquitetura, e pessoas, que podem ser melhorados, contudo, só é possível alcançar este feito com os devidos investimentos em segurança da informação.

É sempre válido lembrar que os dados da empresa ou de clientes que são armazenados pela mesma são as informações mais valiosas de um negócio.

Com isto em mente, vamos discutir um pouco mais sobre as formas de realizar o Pentest.

Linguagens de Programação para estudar em 2020;

 

Pentests de caixa branca, preta e cinza: o que isso quer dizer?

O teste de intrusão pode ser realizado de diversas formas, contudo, três delas se destacam: Caixa Branca “White Box”, Caixa Preta “Black Box” e Caixa Cinza “Grey Box”.

Mas antes de adentrar nesses três tipos de Pentests vamos falar sobre as condições gerais para a realização destes. Elas podem variar de acordo com os seguintes cenários:

  • Quantidade de informação que a equipe de invasão possui;
  • Se a tentativa de invasão será interna ou externa;
  • Se os funcionários têm conhecimento do teste.

 

Caixa Preta

Este é o teste que melhor simula um ataque interno, uma vez que as condições são: mínima informação sobre os sistemas da empresa e o ambiente de ataque é externo.

Ele dá a empresa contratante um melhor entendimento tanto sobre a vulnerabilidade de seus sistemas como também sobre a reatividade dos seus funcionários (claro, assumindo que eles não saibam sobre o teste).

Como gestor, é possível avaliar inúmeras variáveis de um negócio e determinar a sua maturidade quando o assunto é a capacidade de garantir a segurança de suas próprias informações.

Conhecendo a Linguagem de Programação Dart;

 

Caixa Branca

Nesta abordagem, o “Pentester”, profissional responsável por realizar este teste, já tem informações valiosas sobre a infraestrutura digital da empresa como IPs, senhas, logins, medidas de segurança, códigos fonte e etc.

Desta forma, este é o Pentest mais completo, uma vez que irá explorar todo o sistema ao máximo e descobrir diversos pontos de falha.

Este tipo de teste costuma ser desenvolvido pela própria equipe de TI da empresa, uma vez que lida com inúmeros dados sensíveis como os mencionados acima.

 

Caixa Cinza

A caixa cinza, com você já pode imaginar nada mais é que uma mistura entre o teste de “Caixa Preta” e o teste de “Caixa Branca”.

Neste cenário, o “Pentester” tem algumas informações, contudo, nada muito comprometedor e deverá utilizar estes recursos limitados para explorar as fraquezas digitais da empresa.

Caso o serviço de testagem seja terceirizado, esta é a metodologia normalmente aplicada, já que permite levantar um bom número de insights.

Aprendendo Programação Python;

 

Os benefícios do teste de intrusão

Existem inúmeros motivos pelos quais é importante realizar o Pentest:

 

1# Avaliar a capacidade da empresa de lidar com ameaças reais

Não importa qual a metodologia aplicada, um objetivo claro desse tipo de testagem é saber se a empresa está pronta para receber um ataque de hackers real.

2# Engenharia Social

Verificar se os usuários estão protegendo as informações sigilosas da empresa e fornecem a quem de fato tenha permissão de ter tais informações. (Ex. Senhas de rede, sistemas operacionais, banco de dados, bloqueio de tela e etc)

3# Criar a experiência

Você se sentiria mais capaz lidando com uma situação pela 10ª vez ou pela 1ª vez? A experiência faz toda diferença na hora de lidar com crises reais.

4# Feedback para a equipe de TI

Especialmente se os aplicativos de uso interno são desenvolvidos pela própria equipe de TI do negócio, os Pentests funcionam como uma espécie de feedback sobre os erros de desenvolvimento.

 

Gostou do texto de hoje? Esperamos ter tirado as suas principais dúvidas sobre os Pentests e sua função dentro de uma corporação.

Não deixe de acompanhar o nosso blog para mais informações como esta.

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>